Warning: A non-numeric value encountered in /home/resolvegestaocontabil.com.br/www/wp-content/themes/Divi/functions.php on line 5763

A vontade de empreender e o desejo por uma vida melhor tem atraído desde de profissionais com um bom tempo de casa como jovens. Ao invés de procurarem pela tradicional jornada de emprego, vão atrás do trabalho por conta própria. Não bater ponto, fazer horas infinitas ou “engolir sapos” são objetivos em comum entre profissionais autônomos.

Mercado de Profissionais Autônomos no Brasil

O IBGE apontou que, até 2017, existiam cerca de 23 milhões de profissionais autônomos no Brasil. Esse número é 2,8% maior do que o registrado no ano anterior.

Dessa forma, o trabalho autônomo é toda atividade exercida por profissionais de forma liberal, prestando serviços para empresas ou pessoas por um tempo específico, sem vínculo empregatício. O profissional autônomo pode exercer inclusive, atividades em casa.

Os trabalhadores que se encaixam nessa categoria possuem autonomia econômica e profissional. Ou seja, desempenham suas atividades sem precisar, necessariamente, seguir regras específicas e modelos de trabalho das organizações. Além disso, eles assumem todos os riscos daquele serviço prestado, que pode variar conforme seus conhecimentos e habilidades.

Vantagens de ser um profissional autônomo 

  • Chance de trabalhar com aquilo que gosta

Oportunidade de encontrar aquilo que sempre gostou e trabalhar com isso. Logo, se sente realizado de verdade.

  • Pode realizar o trabalho em qualquer lugar

Trabalhar como autônomo permite o equilíbrio pessoal e profissional fazendo bem para o profissional. Dessa forma, você tem uma flexibilidade em relação ao trânsito. Se você trabalhar de casa, não irá se estressar com trânsito, ter uma qualidade de vida melhor.

  • Flexibilidade de horários

Maior objetivo do profissional autônomo é a flexibilidade de horários. Você faz seus horários e cumpri os prazos dos seus trabalhos, permitindo que você monte sua rotina combinando os afazeres diários e outras atividades, com as obrigações com seus clientes.

  • Autonomia para realizar o trabalho

O profissional poderá seguir sua própria metodologia de trabalho, tendo comprometimento real apenas com os resultados a serem alcançados por seus serviços.

Entretanto, é preciso lembrar que o profissional autônomo não pode ser indisciplinado, pois seu compromisso principal é fazer com que sua tarefa seja primorosamente executada para conseguir, além de um serviço bem feito, uma experiência única para seus contratantes.

O sucesso do seu trabalho não depende de outras pessoas para ter sucesso, o que significa uma grande oportunidade para aprimorar seu próprio desempenho e ter excelentes resultados.

  • Carga tributária menor

Os trabalhos autônomos, se você optar pelo regime de MEI (Microempreendedor Individual), é possível pagar apenas o INSS ou repassar esse gasto ao contratante. Além de contribuir para a previdência social, o autônomo também precisa pagar o Imposto Sobre Serviços (ISS) e, caso o profissional constitua uma pessoa jurídica, há também o pagamento de impostos como Cofins, PIS e CSLL.

Desvantagens do profissional autônomo

  • Ausência da proteção da legislação trabalhista 

Por não ter contrato empregatício, não permite certos privilégios trabalhistas, como carteira assinada e os benefícios que ela permite. 13º salário, férias, FGTS, folga semanal remunerada, horas extras e assim por diante. Sendo autônomo, você terá que pagar sozinho seu INSS para garantir sua aposentadoria. 

  • Instabilidade de renda

Tenha uma reserva financeira, pois seus lucros podem variar de mês a mês. A opção é abrir cadernetas de poupança e depositar mês a mês pequenos valores, para não ficar apertado em meses futuros.

É fundamental também fazer um planejamento financeiro a curto, médio e longo prazos, para que você possa atingir suas metas e tenha uma situação econômica estável.

  • Trabalho solo

Um dos maiores problemas em ser um profissional autônomo é, geralmente, não ter colegas para compartilhar ideias, especialmente se você já está acostumado a trabalhar com uma equipe ou se sua função precisa de outras visões para ser melhor executada.

Outro obstáculo gerado por essa solidão é a dificuldade que o profissional autônomo tem de fazer network. Por isso, uma solução possível para amenizar esses impedimentos é o trabalho em coworkings.

Esses escritórios compartilhados permitem que você interaja e faça contatos com pessoas que podem tanto te dar aquela ideia que você está precisando para finalizar um trabalho quanto com potenciais clientes.

Tributação do profissional autônomo

  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL);
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins);
  • Imposto de Renda (IR);
  • Imposto sobre Serviços (ISS);
  • Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);
  • Programa Integração Social (PIS).

Como se manter regularizado?

Para se regularizar como autônomo, o profissional deve fazer o Cadastro de Contribuintes Mobiliários (CCM). Para isso, basta se dirigir à Secretaria de Finanças da sua cidade, ou buscar o órgão equivalente no município. Um dos benefícios de fazer a regularização, nesse caso, é que alguns municípios oferecem descontos nas tarifas e impostos para os funcionários legalizados.

Depois, o autônomo deve se cadastrar como contribuinte individual no INSS. Esse registro pode ser feito pelo site da instituição, evitando burocracias. Posteriormente, o contribuinte terá que recolher o INSS regularmente. A taxa é de 20% sobre os rendimentos, limitando-se ao teto da previdência (R$ 5.531,31).

Além disso, não podemos nos esquecer de que, para exercer as profissões regulamentadas (como direito, medicina e engenharia), o autônomo precisará ter o registro profissional, independentemente da forma de atuação. Ou seja: mesmo se optar por abrir uma empresa, o registro pessoal do trabalhador deve estar em dia.

Como ser tornar um MEI (Microempreendedor individual)

Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário, podendo se enquadrar em uma ou mais atividades no único CNPJ e ter somente um empregado.

A Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, criou condições especiais para que o trabalhador conhecido como informal possa se tornar um MEI legalizado. Essa Lei estabelece percentual de contribuição mensal para a Previdência Social e valores direcionados para o tributo municipal e estadual, mediante os quais, o Microempreendedor Individual tem acesso a benefícios como auxílio maternidade, auxílio doença, aposentadoria, entre outros.

Os procedimentos para o Microempreendedor Individual são realizados através do Portal do Empreendedor – MEI, no site do portal do empreendedor. Seja inscrição, alteração, impressão de DAS, declaração anual ou baixa.

Para realizar esse procedimento você poderá optar por uma das três formas: Contando com as instruções que se encontram no Portal do Empreendedor; Buscando a unidade do SEBRAE mais próxima, onde poderá contar com o apoio de profissionais capacitados para lhe orientarem; contratando os serviços de um profissional de contabilidade.

Para informações mais informações, entre em contato pelo nosso e-mail: contato@resolvegestaocontabil.com.br ou pelo telefone: (31)3363-1370.

Siga-nos:@resolvegestaocontabil

×
Oi! Quer conversar?
Clica aí no ícone para abrir a janela do WhatsApp no seu computador ou celular.